FANDOM


The Sims Online
Jogo online da série The Sims
The Sims Online (Capa)
Capa de The Sims Online.
Desenvolvedora(s) Maxis
Distribuidora(s) Electronic Arts
Lançamento 17 de dezembro de 2002
Encerramento 1 de agosto de 2008
Gênero(s) Simulação
Plataforma(s) PC
Mídia Download
1 CD-ROM
Controle(s) Mouse, teclado
Configuração Conexão constante com a Internet
Vizinhança(s) Monte Fuji
Creek Calvino
Interhogan
East Jerome
Fancy Fields
Test Center
Blazing Falls
Alphaville
Grove Dan
Pines Jolly
Dragon's Cove
Betaville
Test Center 3
The Sims Online Logo
The Sims Online, ou TSO, foi um jogo multiplayer online. Foi baseado em The Sims e ofereceu a possibilidade de jogar online com outros jogadores via PC. Foi publicado pela Electronic Arts e lançado em 17 de dezembro de 2002 para Windows.

The Sims Online foi vendido nas lojas da América do Norte e Japão, mas também estava disponível online por meio do site oficial da EA para todo o mundo. Entretanto, o jogo foi só lançado em inglês e nunca foi traduzido. O jogo cobrava uma mensalidade de US$ 9,99.

Mecânica do jogo

The Sims Online tinha o aspecto isométrico de The Sims. Os jogadores se conectavam a servidores e criavam seus Sims. Depois, o jogador tinha 12 mundos diferentes para escolher onde o Sim moraria, cada um deles com comércio, ofertas de emprego e outros Sims para socializar.

Existiam quatro carreiras oficiais disponíveis no jogo: Restaurant, Robot Factory, DJ e Dancing. As carreiras não ofereciam um salário grande, o que fez com que os jogadores arranjassem novas formas de ganhar dinheiro, como abrir lojas, oferecer serviços como comida e abrigo ou usar objetos especiais para criar outros.

Cada morador de Sims Online recebia uma casa mobiliada e com objetos. Para comprar mais casas, móveis e novos objetos (incluindo roupas) era preciso esperar o mês seguinte e receber outra cota de simoleons. Era possível trabalhar e ganhar mais dinheiro e até alugar casas e vender objetos.

Além de ter que administrar o Sim como na série original, suprindo necessidades como fome e higiene, o jogador deveria socializar batendo papo com outros jogadores. Isso aumentava o índice de diversão e sociabilidade. Era possível também casar-se e ter até três filhos. O casal ficaria com a guarda (e, consequentemente o controle) da criança em tempos alternados. Locais públicos como restaurantes e boates podiam ser sedes para festas, fazendo os jogadores se reunirem em massa.

Os jogadores necessitavam treinar habilidades (mecânica, culinária, carisma, físico, criatividade e lógica) para desbloquear novas interações e carreiras. Um jogador poderia também visitar "casas de habilidade" (lotes que davam um impulso no ganho de certas habilidades quando vários Sims aumentavam a mesma habilidade ao mesmo tempo).

Economia

The Sims Online simulou uma economia própria completamente controlada pelos jogadores.

Existiam várias categorias que os jogadores poderiam atribuir para suas propriedades: Welcome, Money, Skills, Services, Entertainment, Romance, Shopping, Games, Offbeat e Residence. Cada categoria tinham itens específicos que somente podiam ser utilizados nestas categorias. Exemplo: os jogadores que trabalhavam em lotes de serviço (Service) poderiam usar uma bancada de trabalho para criar itens. Estes itens poderiam ser vendidos para propriedades de venda (Shopping) para que vendam este objeto no preço de varejo.

Entretanto, o mercado mais ativo e mais largo era o imobiliário. Os jogadores podiam comprar, vender e alugar propriedades para outros jogadores. Já que não havia um sistema correto para atender esta área de trabalho (algo que só mudou quando a EA Land foi instaurada), vários jogadores deveriam se arriscar ao ingressar nesse negócio, já que poderiam ser vítimas de estelionato.

Em 2005, um bug foi descoberto e logo divulgado amplamente. Um mostruário de roupas (que era usado para os Sims venderem roupas para outros) permitia que o lucro fosse duplicado várias vezes quando um jogador comprava uma roupa. A falha podia ser utilizada sem limite de vezes. Entretanto, a falha logo foi arrumada por meio de um patch alguns dias depois. Isto acabou destruindo completamente toda a economia do jogo, causando muita inflação. Várias propriedades e itens perderam valor.

Os problemas econômicos não foram resolvidos até o lançamento de EA Land. Com este, os jogadores poderiam fazer upload de objetos personalizados e vendê-los para outros jogadores.

Histórico

The Sims Online teve sucesso nos primeiros anos. Mas depois de um tempo, pela falta de inovação e eventos na comunidade, perdeu muitos inscritos.

O lançamento de The Sims 2 ofuscou ainda mais o jogo, e em 2005 pouco mais de 10 mil assinantes mantinham conta ativa. A EA abandonou a manutenção de servidores, deixando a comunidade abandonada. Os poucos assinantes tornaram as coisas ainda mais difíceis aos novatos, já que a economia estava inflacionada e muitos delitos eram praticados. Havia prostituição, roubos de propriedades e badernas constantes. A falta de policiamento por parte dos moderadores fez do ambiente uma terra sem lei com pornografia e linguajar obsceno.

EA Land

Logo EA Land

Logo da EA Land.

No início de 2007, a Electronic Arts declarou que reformularia o jogo.

A reativação do jogo ficou a cargo de Luc Barthelet, diretor geral da Maxis durante o desenvolvimento de The Sims, e anunciou a reativação do jogo no fórum do mesmo depois de não publicar nada desde o lançamento do jogo. Barthelet reuniu um time de 17 pessoas para fazer atualizações importantes para um projeto chamado TSO-E.

Os membros da equipe do projeto TSO-E estavam interessados em saber a opinião dos usuários sobre como manter uma economia estável, depois que (como citado na seção Economia) vários usuários desequilibraram a economia no jogo utilizando-se de métodos ilegais.

Uma grande atualização feita pela equipe foi a possibilidade de fazer upload de conteúdos personalizados (CPs) no fim de 2007. Também foi possível fazer upload de arquivos de imagem nos formatos .bmp e .jpg e arquivos .iff.

Insatisfeitos, a equipe do projeto TSO-E mesclou todas as cidades do jogo em duas cidades iguais, renomearam o jogo para "EA Land" e apagaram todos os arquivos dos jogadores. Também foram disponibilizados caixas eletrônicos (ATMs) para que os jogadores pudessem transformar dinheiro real em Simoleons.

Encerramento

Em abril de 2008, um mês depois de EA Land ser lançado, foi anunciado o fim definitivo encerrando o jogo em 1º de agosto de 2008. A Maxis afirmou que a equipe de desenvolvimento que trabalhava na manutenção do jogo seria direcionada para outros projetos.

É com emoções mistas que hoje anunciamos que EA Land será desativado. Desde 2002, EA Land / TSO [The Sims Online] atraiu um grupo muito especial de jogadores e certamente estamos agradecidos pela sua participação na comunidade. O tempo de vida do jogo chegou ao seu fim, e agora nós iremos nos focar em novas ideias e outros conceitos inovadores na arena dos jogos. Nós gostaríamos de agradecer todos que fizeram parte nesta comunidade online que foi [certamente] uma experiência especial no mundo virtual.

Electronic Arts anunciando o fechamento de The Sims Online/EA Land.

A decisão de abruptamente encerrar o jogo depois de sua renovação foi vista recebida com certa desconfiança por parte do público[1]. Um dos comentários do post blog afirmava que a Electronic Arts havia renomeado o jogo para EA Land apenas para não sujar o nome da franquia The Sims.

Muitos usuários antigos de The Sims Online não acolheram as mudanças recentes, por causa dos limites colocados em contas gratuitas e a exigência de pagamento de US$ 9,95/mês para manter a sua conta por mais um ano.

Recepção

Lembrança - Sucesso
Recepção
Site Nota
GameRankings SatisfeitoAlto 74,52% de 100%[2]
GameSpot NeutroSatisfeito 6,7 de 10 [3]
Metacritic SatisfeitoAlto 70 de 100 [4]

A EA expressou desapontamento em relação ao número de vendas do jogo durante todo o seu tempo no ar. Uma das principais críticas que o jogo recebeu foi a impossibilidade de criar CPs e que o jogo foi uma tentativa falida de levar um jogo offline para um ambiente online e multiplayer.

O site Metacritic dá uma nota de 70 sobre 100, baseado em 23 críticas[4]. A maioria dos críticos profissionais concorda que The Sims Online se transformou em uma "sala de chat online glorificada", já que "gastava-se mais tempo trabalhando do que aproveitando" para ter uma boa experiência.

Andrew Park, do site Gamespot, deu uma pontuação de 6,7 ao jogo, considerado "justo"[3]. Park critica o sistema econômico e de relacionamentos do jogo, afirmando que deveriam ser testados melhor na versão BETA. Ele afirma que o jogo "possui potencial", mas possui "recursos incompletos" e, por isto, o jogo parece "limitado".

Recriações

O encerramento abrupto do jogo causou desconforto para alguns jogadores, o que motivou também alguns projetos para recriar o jogo. O principal destaque é o FreeSO, equipe que se dedicou desde fevereiro de 2014 a recriar uma versão online e gratuita do jogo. Inicialmente[5], foi revelado que os servidores globais para o jogo seriam abertos no dia 6 de janeiro de 2017, sendo que, após alguns problemas técnicos, a nova versão do The Sims Online foi finalmente lançada para todo o público em 24 de janeiro do mesmo ano. A equipe também conta com um fórum (em inglês) e uma "afiliada" brasileira, The Sims Online BR.

Galeria

Curiosidades

  • Em 2011, um jogo online conhecido como The Sims Social foi anunciado como um aplicativo do Facebook e é considerado por alguns como uma nova versão do The Sims Online. O mesmo também saiu do ar na rede social em 14 de junho de 2013[6].
  • The Sims Bustin' Out para PlayStation 2 também incluiu um modo multiplayer que permitiu os jogadores conectarem um teclado USB e jogar online, além de conversar com outros jogadores. Esta função foi desativada no mesmo dia em que The Sims Online foi desativado.
  • Em 2008, os principais desenvolvedores de The Sims Online saíram da Maxis depois que a Electronic Arts renomeou o jogo para "EA Land". Eles então lançaram uma cópia do The Sims Online chamado TirNua, completamente gratuito. Checado no início de 2017, o jogo continua online, embora não seja tão popular.

Referências

  1. Post de blog oficial, anunciando o encerramento de EA Land
  2. The Sims Online no site GameRankings. Acessado em 31 de dezembro de 2016.
  3. 3,0 3,1 The Sims Online no site Gamespot. Acessado em 31 de dezembro de 2016.
  4. 4,0 4,1 The Sims Online no site Metacritic. Acessado em 31 de dezembro de 2016.
  5. Blog de usuário:Mar99 wiki/Boletim Simmer (26/12/2016 a 1/1/2017): Feliz Ano Novo!
  6. NOTÍCIAS WIKI (The Sims Wiki). "EA anuncia o fim de The Sims Social"

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.